Polícia Militar recebe recurso para novos investimentos na Polícia Comunitária

O governo de Roraima recebeu mais de R$ 2,2 milhões da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) para novos investimentos na Polícia Comunitária, desenvolvida pela Polícia Militar. O convênio tem por objetivo fortalecer as ações, estratégias e projetos de prevenção à violência e criminalidade no Estado.

 

A implantação da Polícia Comunitária tornou-se definitiva em dezembro de 2015, quando a governadora Suely Campos inaugurou a base fixa da Companhia Independente de Policiamento Comunitário e empossou o primeiro Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) no bairro Senador Hélio Campos. Além da base da Companhia, o policiamento comunitário conta atualmente com uma base móvel localizada no residencial Vila Jardim, no bairro Cidade Satélite.

De acordo com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Dagoberto da Silva Gonçalves, o recurso possibilitará a implantação de mais cinco unidades móveis na capital. “A expressiva expansão populacional da capital nos mostra a necessidade da intervenção do Sistema de Segurança Pública para coibir o avanço da criminalidade. Levando em consideração isso, a sociedade só tem a ganhar, pois serão instaladas mais bases comunitárias que contarão com o apoio do Programa Ronda no Bairro da Polícia Militar, além das outras modalidades de policiamento”.

As bases comunitárias serão equipadas com computadores, para que os policiais possam atender a comunidade, com orientações e recebimento de denúncias que serão encaminhadas às unidades responsáveis. “O projeto foi idealizado pelos tenentes Magno Araújo e Carla Rodrigues, da Divisão de Convênio (Dicon) da Sesp, que construíram o projeto em duas fases: a primeira com a restruturação da Polícia Comunitária e a segunda para fomentar o esporte nas escolas que atualmente participam dos projetos de prevenção primária, como o Bom de Bola, Nota 10 – Rei na Escola e Picasso não pichava”, destacou Dagoberto.

O convênio foi articulado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública junto ao Ministério da Justiça desde dezembro de 2015, mas somente no início de maio deste ano houve a liberação do recurso.

Segundo o comandante da Companhia Independente de Policiamento Comunitário, major Miguel Arcanjo, a aquisição de mais materiais irá fortalecer a ações do policiamento comunitário, tanto na capital como no interior. “O recurso também será utilizado para compra de materiais para escritório, cozinha, centrais de ar, televisores, projetores multimídia, computadores, notebooks, ônibus e van, além de bases móveis, que darão suporte aos policiais durante o monitoramento dos bairros. A Polícia Militar está trabalhando para conter a violência e aproximar os policiais dos cidadãos, buscando reduzir a violência através da sensibilização de jovens, mostrando que criminalidade não é um caminho correto a ser percorrido”, finalizou Arcanjo.

NEUZELIR MOREIRA